PUBLICIDADE

Banner

Cá Entre Nós - Eduardo Sterblitch

Eduardo Sterblitch.jpg

Foto: Divulgação


 
Carioca da gema, Eduardo Sterblitch Páschoa, esse capricorniano mais conhecido apenas como Eduardo Sterblitch ou, simplesmente, Edu, é um comediante, roteirista e ator brasileiro que se tornou conhecido nacionalmente quando se juntou ao Pânico na TV, exibido de 2003 a 2011 pela RedeTV! e posteriormente pela Rede Bandeirantes, onde ganhou destaque com o personagem Freddy Mercury Prateado.
Começou a estudar teatro aos três anos de idade, quando sua mãe, Jacqueline Sterblitch, o matriculou em um curso livre na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, na capital fluminense. Seu avô apresentou-lhe, de forma descartável, nove anos de clown e muita literatura dramatúrgica. Eduardo recebeu influência de referências como Jim Carrey, Mister Bean, Charles Chaplin, Buster Keaton, Monty Python, Artaud, Nietzsche, Schopenhauer, Harold Lloyd, Andy Kaufman e vários outros nomes igualmente importantes. Mais tarde, aos oito anos de idade, estudou no Teatro Tablado. 
Ficou famoso ao interpretar vários personagens, entre os mais conhecidos estão César Polvilho, Ursinho Gente Fina, Poderoso Castiga (personagem que rendeu repercussão nacional com o bordão: Mais ou Menos), O Melhor do Mundo, personagem que Eduardo Sterblitch levou ao teatro com o Melhor Show do Mundo (Que conta também com a presença de Márcio Eiras) Serginho do BBB10 e o irreverente Freddy Mercury Prateado.
Participou de várias peças de teatro, inclusive fez parte do espetáculo DEZnecessários (2007-2009). Nesta época, Emílio Surita, apresentador do programa, descobriu o ator e o levou para a Rede TV!, ao fazer parte do elenco do programa. Em 2012, mudaram de emissora e foram para a Rede Bandeirantes, onde toda a equipe passou a apresentar o Pânico na Band. No mesmo ano ainda estreou no cinema com a comédia 'Os Penetras'.
Estreou novos quadros e novos personagens de sucesso como Jeferson Camila, o Melhor, Melhor do Mundo entre outros. Compôs uma música, junto de Rick Bonadio e Di Ferrero chamada "Hashtag" para um musical chamado "Hashtag", escrito pelo ator e comediante, porem o musical até então, nunca foi aos palcos. Sterblitch inaugurou a mais nova casa de humor em São Paulo Pikadero Fun House junto com Marcos Chiesa (Bola) e Carlos Alberto (O Mendigo). Foram oito anos no elenco do "Pânico", vivendo personagens importantes do humorístico como Prateado, e O Poderoso.
Sterblitch começou a se afastar do "Pânico" em agosto de 2015, ao fazer um quadro que vivia o personagem "Africano". Denunciado por "racismo" , Sterblitch "deu um tempo" na atração. Ele chegou a gravar um quadro ou outro, mas sua presença no humorístico ficou cada vez mais rara. Em abril, o humorista se afastou de vez do programa.
Ele tem no currículo vários personagens, já participou de cerca de cinco filmes, vários espetáculos teatrais, foi indicado para vários prêmios, onde venceu alguns, trabalhou em muitos programas de televisão e alguns na internet, e recentemente fez parte da bancada fixa de convidados especiais do global "Amor & Sexo", com relevante e hilariante destaque.
Apesar de não se considerar religioso o humorista segue a prática budista do "Nam Myoho Rengue Kyo".
Neste final de semana, 27 e 28 de maio, Eduardo Sterblitch estará aqui em Aracaju, no Teatro Atheneu, às 21h e 20h, respectivamente, para fazer o público sergipano dar muitas gargalhadas com o espetáculo "Sterblitch Não Tem Um Talk Show". Acompanhe abaixo a irreverente entrevista concedida exclusivamente para o BACANUDO.COM. Desfrute!
 
*Meu livro - "Malone Morre", de Samuel Beckett.
*Meu filme - "Laranja Mecânica", de Stanley Kubrick
*Minha música - Summertime, com Janis Joplin.
*Minha cidade - O Rio de Janeiro.
*Minha cara - Pernambuco.
*Minha bebida - Saquê com caju.
*Minha comida - Carne moída com purê de batatas.
*Minha estação do ano - Sei lá...
*Meu paraíso - Minha casa na árvore.
*Minha fraqueza - Todo eu.
*Meu pecado - Amendoim.
*Meu vício - Roer unha.
*Meu medo - De morrer engasgado com unha.
*Minha flor - Rosariga. 
*Meu esporte -  O teatro.
*Meu lazer - O teatro.
*Minha etiqueta - ?
*Meu cheiro - Obrigado (rsrs).
*Meu ídolo - Saci Pererê.
*Meu sonho - Ter saúde para trabalhar.
*Minha inspiração - Todos.
*Meu arrependimento - Ter roubado R$ 2 do meu amigo Segal.
*Meu compositor - Lula Queiroga.
*Meu restaurante - 'Toro Sushi', em São Paulo. 
*Minha paisagem - Várias.
*Minha indiferença - Várias.
*Meu exagero - Sou muito maravilhoso demais.
*Minha impaciência - Para gente chata.
*Meu lugar no mundo - O mundo
*Meu lugar na casa - No banheiro.