PUBLICIDADE

Banner

Cá Entre Nós - Targino Gondim

Targino Gondim capa.jpg

(Foto: Reprodução)


 
Targino Gondim é um músico, cantor, curador e criador do Festival Internacional da Sanfona (em Juazeiro-BA), Festival de Forró da Chapada (em Mucugê-BA), Conecta Chapada (em Andaraí-BA), e Festival de Forró de Itacaré (em Itacaré-BA), além de ser também um premiado compositor pernambucano, famoso no Norte e Nordeste do país por canções juninas, forró, baião e outras canções do gênero.
Gondim mudou-se para a cidade de Juazeiro na Bahia, aos quatro anos de idade e, oito anos depois, começou a tocar sanfona por intercessão do pai de forma que, já com 18 anos de idade, começou a apresentar-se em shows nas cidades interioranas de Pernambuco.
Com mais de 20 anos de carreira, iniciou a sua carreira inspirado no maior ícone da sanfona, Luiz Gonzaga e também em Dominguinhos, mestre que tocou junto com Gondim em várias ocasiões.
Seu primeiro sucesso na região se deu com 'Até Mais Ver', no ano de 1994; isto o levou a se apresentar na televisão, e a partir daí a ganhar uma maior projeção na mídia. 
Cinco anos depois Targino foi descoberto pela apresentadora Regina Casé e teve sua canção 'Esperando na Janela' incluída no filme de 2000, 'Eu, Tu, Eles'.
Em 2001 apresentou-se na 'Tenda Raízes' do festival Rock in Rio e em 2004 a composição 'Esperando na Janela' se tornou a música mais executada no Brasil. A canção gravada com sucesso estrondoso por Gilberto Gil, já lhe rendera, em 2001, o Grammy Latino como melhor música brasileira.
Gravou 11 discos independentes e no ano de 2001 deu o seu salto maior com o lançamento pela Warner do seu primeiro CD Nacional: 'Dance Forró Mais Eu', produzido por Roberto Sant’Anna, e com participação de Gilberto Gil.
Durante turnê em Portugal, em novembro de 2007, Targino Gondim gravou especial para o canal – Música Brasil, exibido pela TVTEL da Rede Brasileira de Televisão Internacional (RBTI), para toda Europa. 
Em 2009 lançou o projeto 'Canções de Luiz', trabalho que lhe rendeu o prêmio de Melhor Cantor no 21º Prêmio da Música Brasileira 2010 (antigo Prêmio Tim de Música). 
Durante o III Festival Internacional da Sanfona Targino lançou o seu primeiro CD instrumental 'Chorando Mais Eu', com músicas como Adios Nonino, Libertango, Wave, entre outras, e com participações especiais de grandes acordeonistas como o argentino Hector Del Curto e os brasileiros, Oswaldinho do Acordeon e Renato Borghetti.
Em 2015 lançou 'Canções Divinas' trabalhou que incluiu a música de sua autoria 'O Papa Francisco', composição a qual recebeu uma carta de agradecimento do pontífice.
Em 2017, Targino lança seu 27º CD 'Amor Que Apaixona' com destaque para 'Refugiados', outra de sua autoria com base na história de sofrimento dos refugiados da África e do Oriente.
Apresentou para o Canal Futura as séries de TV: 'O Tom da Caatinga' (2009) e 'Sou Forró' (2017), além de  participação como personagem no filme 'Eu, Tu, Eles', e no documentário 'Viva São João', ambos de Andrucha Wadingtton, sem esquecer das participações na minisérie 'Amores Roubados'(Rede Globo), e no filme 'Gonzaga - De Pai Pra Filho'.
Além das composições próprias, Targino apresenta remakes de canções de Luiz Gonzaga e já gravou junto a artistas como Margareth Menezes, Elba Ramalho e Dominguinhos. Em seus discursos defende o forró como a grande matriz, ao lado do samba e da MPB.  
Em 2018, lança mais uma série 'Sou o São João' (Canal Futura), realizou os festivais citados acima e lança seus mais novos trabalhos: 'Forró, Festa e São João', que conta com todos os grandes nomes do forró brasileiro juntos, trabalho produzido e dirigido por ele, e o projeto 'Targino Sem Limites', que teve as participações especiais de: Zeca Baleiro, Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Saulo, Fagner, Gilberto Gil, Moraes Moreira, Bell Marques, Xandy Aviões, Baiana System, Denny Dennan, entre outros). 
Se não bastasse, ainda nos mês de Canonização da Santa Dulce dos Pobres, a primeira Santa brasileira, compôs uma belíssima canção em homenagem a ela.
De lá pra cá vem se apresentando por todo o Brasil e também fora dele, consolidando cada vez mais o seu nome como um dos melhores artistas do gênero no país. 
Recentemente Targino Gondim fez uma live no programa Entre-Vistas, pilotado pela jornalista Cyntia Menezes, onde gentilmente nos concedeu este bate papo citando preferências do seu cotidiano. Conheça! 
 
*Meu livro "O Fole Roncou - Uma historia do forró", de 'Carlos Marcelo' e 'Rosualdo Rodrigues'.  
*Meu filme - "À Espera de Um Milagre", dirigido por Frank Darabont.
*Minha música - "Pra se Aninhar", de minha autoria.
*Minha cidade - Juazeiro da Bahia.
*Minha cara - Forró.
*Minha bebida - Cachaça Asa Branca.
*Minha comida - Baião de Dois com Pequi.
*Minha estação do ano - O verão.
*Meu paraíso - Chapada Diamantina, na Bahia.
*Minha fraqueza - Paixão.
*Meu pecado - O da gula.
*Meu vício - Anotar na agenda.
*Meu medo - De esquecimento.
*Minha flor - Rosa.
*Meu esporte - Sinuca.
*Meu lazer - Praia.
*Minha etiqueta - Atenção.
*Meu cheiro - No cangote.
*Meu ídolo - 'Luiz Gonzaga'.
*Meu sonho - World Music.
*Minha inspiração - O amor.
*Meu arrependimento - O que não fiz.
*Meu compositor - 'Gilberto Gil'.
*Meu restaurante - 'Família Mancini', em São Paulo.
*Minha paisagem - O Rio de Janeiro.
*Minha indiferença - Para o preconceito.
*Meu exagero - Higiene.
*Minha impaciência - Para a morosidade.
*Meu lugar no mundo - Na estrada.
*Meu lugar na casa - Na sala.